Modelo Assistencial

Hospital Regional São José dos Campos usa plataforma Valor Saúde Brasil em estratégia de Governança Clínica para aumentar efetividade e eficiência da produção hospitalar

DRG Brasil
Postado em 4 de março de 2024

Entre 2018 e 2022, o Hospital Regional São José dos Campos melhorou expressivamente a qualidade e a eficiência dos atendimentos com os dados gerados pela plataforma Valor Saúde Brasil, usados como base para a estratégia de Governança Clínica da instituição.

Esse case de sucesso foi apresentado pelo Flávio Andrade de Almeida, Médico responsável pela área do DRG da MK Saúde, e pela Andira Marinho Vieira Costa, Enfermeira Gestora do DRG da MK Saúde, na Jornada Valor em Saúde Brasil 2022. 

A MK Saúde é uma empresa parceira do Grupo IAG Saúde e responsável pela consultoria do Hospital Regional São José dos Campos.

Conheça a história na íntegra!

Assista ao case

Sobre a instituição

O Hospital Regional São José dos Campos, localizado no Estado de São Paulo, é um hospital de alta complexidade, eminentemente cirúrgico, e um dos melhores da região.

Entre os diferenciais da instituição, destaca-se o seu modo de gestão, que é caracterizado por uma parceria público-privada. Isso significa que o Estado cedeu o espaço do Hospital Regional São José dos Campos, que foi construído por um investidor privado. Esse mesmo investidor administra toda a estrutura física do hospital, enquanto uma organização social faz a gestão assistencial.

Dessa forma, esses dois grupos (gestão física e gestão assistencial) precisam entregar alguns resultados para a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, em conformidade com as pré-condições de contrato. Um desses requisitos era a conquista da Acreditação ONA Nível II e III em até dois anos a partir da fundação do hospital. 

Ainda no primeiro ano de funcionamento, em 2018, o Hospital Regional São José dos Campos alcançou a Acreditação ONA Nível II. Já no segundo ano, o hospital foi credenciado com a Acreditação ONA Nível III.

Outra obrigatoriedade de contrato é a implantação de práticas inovadoras de Governança Clínica e a medição de desfechos clínicos, que ocorrem por meio da plataforma Valor Saúde Brasil. 

Além dos pontos mencionados acima, outro diferencial da instituição é a sua conduta paperless. Em outras palavras, o Hospital Regional São José dos Campos é totalmente integrado digitalmente, ou seja, suas informações transitam de forma 100% eletrônica e registrada.

O que é Governança Clínica?

A Governança Clínica é uma estratégia que surgiu em 1997, no Reino Unido, para apoiar o sistema de saúde britânico em sua organização assistencial. O grande e ainda atual objetivo dessa prática é adotar padrões de saúde que sejam capazes de melhorar a qualidade dos atendimentos e a experiência do paciente.

Os quatro pilares da Governança Clínica são:

  1. Experiência do paciente
  2. Gestão de risco
  3. Efetividade e eficiência clínica
  4. Auditoria clínica

1. Experiência do paciente

Para garantir a satisfação e melhorar a experiência do paciente, a equipe multidisciplinar deve considerar as expectativas e necessidades da pessoa. Ao promover um cuidado centrado no paciente, as ações de engajamento geram melhorias assistenciais, uma vez que todos os envolvidos no atendimento têm o mesmo propósito. 

Com a Plataforma Valor Saúde Brasil, é possível medir alguns indicadores relacionados à experiência do paciente, como as internações evitáveis e as condições adquiridas, o que permite o aperfeiçoamento do cuidado e o acompanhamento da jornada hospitalar.

2. Gestão de risco

Quando uma pessoa adoece, ela enfrenta vários riscos inerentes ao ambiente hospitalar. Dessa forma, uma boa gestão de risco é essencial para evitar desfechos indesejáveis

E a plataforma Valor Saúde Brasil auxilia a gestão de risco ao medir as seguintes questões: 

  • Consumo inadequado de materiais, exames e medicamentos
  • Fatores e eventos do tratamento que podem influenciar em seu resultado
  • Possíveis complicações durante o tratamento, como eventos adversos e infecções hospitalares
  • Histórico de saúde do paciente (comorbidades)

3. Efetividade e eficiência clínica

A efetividade clínica está relacionada à entrega de um desfecho favorável, enquanto a eficiência diz respeito ao custo-benefício desta entrega. Se o tratamento entregar o melhor resultado pelo menor custo possível, ele será efetivo e eficiente ao mesmo tempo. 

A plataforma Valor Saúde Brasil também ajuda a medir a relação entre os resultados entregues e os recursos consumidos, indicando oportunidades econômicas com base na efetividade clínica.

4. Auditoria clínica

Trata-se de uma análise detalhada dos processos assistenciais, a fim de aumentar a efetividade e a eficiência clínica. A equipe da MK Saúde conta com vários auditores aptos a analisar os dados gerados na plataforma Valor Saúde Brasil e apoiar a equipe assistencial e a diretoria do hospital na melhoria contínua. 

Oportunidades de melhorias identificadas pela MK Saúde 

Com a análise dos dados gerados pela plataforma Valor Saúde Brasil, os auditores da MK Saúde identificaram algumas oportunidades para a Governança Clínica do Hospital Regional São José dos Campos.

Entre elas, destacam-se as oportunidades de cirurgias elegíveis à ambulatorização - processo que evita a internação e diminui os riscos do paciente. Outra oportunidade identificada foi a adesão ao Protocolo de Recuperação Cirúrgica Rápida para casos em que os procedimentos cirúrgicos são muito caros.

Quanto mais caro e sofisticado o procedimento, mais elegível ele se torna ao Protocolo de Recuperação Cirúrgica Rápida. O paciente, então, é escolhido para participar desse modelo de atendimento e passa por um procedimento ambulatorial onde são feitos todos os exames necessários.

Quando esse paciente é internado, os anestesiologistas promovem cuidados para garantir que a recuperação cirúrgica seja o menos complicada possível. Enquanto os cirurgiões buscam realizar cirurgias menos invasivas, a fim de promover uma recuperação acelerada no que diz respeito à alimentação, movimentação etc.

Resultados do Hospital Regional São José dos Campos

Entre 2018 e 2022, o Hospital Regional São José dos Campos realizou 33.732 codificações de altas hospitalares, com auditoria de 100% dos prontuários. 

Quanto ao tempo de permanência média, que representa a eficiência do giro de leitos, a instituição teve o seguinte movimento:

  • 2018: 4 dias
  • 2019: 3,9 dias
  • 2020: 4,2 dias
  • 2021: 5,3 dias
  • 2022: 3,9 dias

Já a taxa de condições adquiridas oscilou da seguinte forma:

  • 2018: 1,27%
  • 2019: 2,97%
  • 2020: 3,33%
  • 2021: 5,16%
  • 2022: 3,59%

A taxa de readmissões diminuiu entre 2018 e 2022. Veja os números:

  • 2018: 2,48%
  • 2019: 3.55%
  • 2020: 2,72%
  • 2021:2,49%
  • 2022: 1,83%

O Índice de Case Mix Geral, que representa o nível de complexidade/custos dos pacientes, foi de 1,5249 em 2018 para 1,1845 em 2022. Durante a pandemia de Covid-19, em 2022, considerando o nível de complexidade dos casos, o Case Mix do Hospital Regional São José dos Campos chegou a 1,8219.

Em relação à eficiência operacional, o hospital evoluiu de 166,1% de ineficiência em 2018 para 97% de eficiência em 2022. Vale ressaltar que, mesmo durante a pandemia, a instituição já registrava uma evolução significativa, com eficiência operacional de 97,4% e 93,1% nos anos de 2020 e 2021, respectivamente.

Números durante a pandemia Covid-19

De acordo com a plataforma Valor Saúde Brasil, nos anos de 2020 e 2021, o Hospital Regional São José dos Campos teve uma média de permanência alta na UTI. Em 2020, essa média foi de 10 dias; já em 2021, foi de 11,3 dias. O uso de ventilação mecânica foi de 33,48% e 42,95%, respectivamente. Já a taxa de mortalidade aumentou de 22,25% para 35,10%.

Esses resultados apresentados revelam que a plataforma Valor Saúde Brasil permite que haja um maior controle das informações e que os dados extraídos da ferramenta sejam compatíveis com a realidade do cenário assistencial.

Resultados por especialidade

As principais especialidades do Hospital Regional São José dos Campos são: Ortopedia, Cardiologia, Neurocirurgia, Cirurgia Cardíaca, Cirurgia Geral e Cirurgia Vascular.

Com o trabalho de Governança Clínica realizado pela instituição, a plataforma Valor Sáude Brasil mediu uma redução progressiva nas taxas de readmissão, mortalidade e tempo de permanência na especialidade de Ortopedia. Essa evolução se deve, em grande parte, ao trabalho do Protocolo de Recuperação Rápida nas Artroplastias de Quadril. Veja os dados:

tabela mostra os resultados da ortopedia

Já a especialidade de Cardiologia registrou um aumento dos atendimentos durante a pandemia, além de uma elevação na taxa de mortalidade e no Índice de Case Mix, que tinham permanecido estáveis em 2018 e 2019. Em 2022, também houve uma elevação na taxa de mortalidade devido à complexidade dos pacientes com patologias crônicas. Veja:

tabela mostra resultados da cardiologia

A especialidade de Neurocirurgia tem registrado um aumento no Índice de Case Mix, desde 2019. Além disso, em 2020 e 2021, houve um aumento na taxa de mortalidade devido à pandemia. Essa taxa foi reduzida apenas em 2022 em função do maior volume de atendimentos eletivos no período. 

Com o trabalho de Governança Clínica realizado pelo hospital, as condições adquiridas também caíram em 2022.

tabela mostra resultados da neurocirurgia

Assim como a Cardiologia, a especialidade de Cirurgia Cardíaca sofre influência das doenças crônicas ambulatorialmente preveníveis (Internações por Condições Sensíveis à Atenção Primária). Esse indicador apresentou uma melhora de 2018 para 2019 devido às ações de Governança Clínica. 

Durante a pandemia, houve um aumento no Índice de Case Mix, mas o tempo de permanência média se manteve em queda em função de um esforço da especialidade para garantir a alta segura em menor tempo. 

Já a taxa de readmissões, que sofreu um aumento significativo entre 2018 e 2019, caiu nos anos de pandemia com a adoção de medidas de Governança Clínica, mas voltou a subir em 2022. O Hospital Regional São José dos Campos segue adotando ações de melhoria na especialidade, como o Protocolo de Recuperação Rápida.

tabela mostra os resultados da cirurgia cardíaca

A especialidade de Cirurgia Geral tem uma taxa de eficiência operacional muito boa, o que pode ser atribuído a sua vocação para “ambulatorização”. Além disso, a taxa de mortalidade apresenta uma tendência de queda, como é possível ver abaixo:

tabela mostra os resultados na cirurgia geral

Por fim, a especialidade de Cirurgia Vascular apresenta uma mescla de casos complexos, o que explica o aumento do Índice de Case Mix ao longo dos anos. Devido ao esforços da especialidade em reduzir o tempo de permanência média, o aumento na eficiência do giro de leitos tem sido progressivo. 

Além disso, o comprometimento da equipe e o elevado sucesso técnico cirúrgico tem favorecido a redução nas taxas de readmissões, mesmo durante a pandemia. 

tabela mostra resultados da cirurgia vascular

Com esse case de sucesso, é possível notar que a implantação da plataforma Valor Saúde Brasil apoia a implementação das ações de Governança Clínica e o alcance dos seus pilares, com informações qualificadas sobre os indicadores de desempenho.

Assim como o Hospital Regional São José dos Campos, hospitais de todo o Brasil estão alcançando resultados positivos com o apoio da plataforma Valor Saúde Brasil powered by DRG Brasil + Inteligência Artificial. Confira depoimentos de alguns deles:

Se você quiser saber mais sobre a ferramenta, fale com um dos nossos especialistas!


Imagem de capa: Ridofranz by iStock

Posts Relacionados

Operadoras de planos de saúde: um guia para a eficiência

Modelo Assistencial
18 de abril de 2024
leia agora

Hospital Nossa Senhora das Graças reduz permanência média em 1 dia com DRG Brasil

Modelo Assistencial
11 de abril de 2024
leia agora

Notificação de eventos adversos: um guia para hospitais

Modelo Assistencial
28 de março de 2024
leia agora
QMS Certification

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.


(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital