Modelo Assistencial

Parto Seguro: atenção a gestantes contra o novo coronavírus

DRG Brasil
Postado em 6 de maio de 2020 - Atualizado em 28 de setembro de 2023

Em abril deste ano, o Ministério da Saúde anunciou que mulheres grávidas e puérperas (mães de recém-nascidos com até 45 dias de vida) estão oficialmente inclusas no grupo de risco da Covid-19.

Embora não haja estudos conclusivos, a decisão foi tomada com base em evidências e conhecimentos já consolidados sobre o comportamento de outros coronavírus e vírus gripais, como o H1N1. Essas mulheres são mais vulneráveis a infecções devido à imunidade reduzida, e, por isso, fazem parte dos grupos de risco.

O quadro clínico observado em gestantes com Covid-19 é semelhante ao da população adulta geral. Sendo assim, o MS recomenda que o protocolo de diagnóstico e manejo seja o mesmo, e que nos serviços de saúde, incluindo atenção pré-natal e maternidades, deve ser instituída uma triagem de sintomas respiratórios e fatores de risco.

Veja as orientações que a equipe médica do DRG Brasil publica diariamente para o correto procedimento de organizações e profissionais de saúde.

Uma vez que a infecção da gestante por Covid-19 é suspeita ou confirmada, o parto se torna crítico e desafiador.

Cuidados especiais devem ser tomados, como o monitoramento da progressão da doença materna e o status intrauterino do feto, a avaliação de indicação para cesariana, a preparação da sala de parto, a escolha do tipo de anestesia e o manejo do recém-nascido. Ou seja, um tratamento obstétrico eficiente é fundamental.

Em termos gerais, o que caracteriza um Parto Seguro?

O obstetra Frederico Peret, superintendente da Maternidade Unimed BH, explica que os conceitos fundamentais relacionados ao Parto Seguro são:

  • Percentual adequado de partos vaginais
  • Redução de eventos adversos perinatais
  • Uso racional de recursos
  • Eficiência operacional
  • Boa experiência do cliente e dos profissionais envolvidos na assistência
  • Cuidado adequado pós alta

Com uma estrutura de mais de 100 leitos, a Maternidade Unimed BH é referência em assistência materno-infantil e em urgências obstétricas e ginecológicas, sendo responsável por 10% dos partos realizados na capital de Minas.

Na opinião de Peret, entregar valor em obstetrícia é prover a melhor experiência para a parturiente e trazer a criança em perfeito estado de saúde, com alta rápida, segura e eficiente para ambas – em última instância despertando para a sociedade indivíduos saudáveis e produtivos.

Parto normal X Cesariana

No IV Encontro Nacional DRG Brasil, Frederico Peret ressaltou que os DRGs mais prevalentes na instituição são de partos e cesarianas sem complicações (total de 68%). Ou seja, o perfil epidemiológico é de baixa complexidade, o que não significa que não haja assistência especializada à gestação de alto risco.

Dados do Analytics de 2019 mostraram que o tipo de parto previsto foi maior na modalidade normal (62,84%). Em contrapartida, a eficiência operacional do parto cesárea mostra registros de permanência, incidência de condições adquiridas e taxa de reinternações maiores do que o parto vaginal, desmistificando que cesarianas são eventos de baixo risco e elevado desempenho econômico.

A utilização do DRG Brasil possibilita, segundo Peret, melhorar a jornada hospitalar da mãe e do bebê; efetuar a continuidade do cuidado adequado pós-alta a fim de evitar eventos adversos; desenvolver protocolos e linhas de cuidado; e realizar a gestão do corpo clínico por meio da comparação de resultados individuais dos obstetras.

Em resumo, o DRG Brasil é uma ferramenta validada, que traz dados estruturados para a melhoria da eficiência assistencial, sendo um verdadeiro instrumento de governança clínica do parto e entrega de valor para o cliente, conclui o médico.

Assista à palestra completa do Dr. Frederico Peret, e saiba mais sobre os atributos que um Parto Seguro deve apresentar:

Em breve voltaremos com mais dicas e recursos do DRG Brasil para ajudar as organizações de saúde a combater a pandemia da Covid-19.

#VamosJuntos.

Equipe DRG Brasil

Posts Relacionados

Tempo de espera do paciente: como diminuir

Modelo Assistencial
23 de maio de 2024
leia agora

Como aumentar a produtividade de equipes assistenciais em hospitais?

Modelo Assistencial
16 de maio de 2024
leia agora

Hospital Santo Antônio usa DRG Brasil para melhorar atendimento nas linhas de cuidado de pacientes com asma e sepse

Modelo Assistencial
3 de maio de 2024
leia agora
QMS Certification

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.


(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital