Modelo Assistencial

Codificação eficiente traz informações para correta tomada de decisão

DRG Brasil
Postado em 29 de maio de 2020 - Atualizado em 10 de julho de 2020

Desde o início da pandemia temos falado e reforçado que, se não houver um adequado gerenciamento de recursos críticos e real entrega de valor para os pacientes, podemos de fato chegar a um colapso do nosso sistema de saúde.

A informação em saúde consegue antecipar necessidades, gerenciar recursos, entender desperdícios, e com isso, criar um ambiente institucional sustentável. Sem a sustentabilidade, não há espaço para cuidado. As organizações precisam da informação em tempo real, para adotarem ações rápidas e necessárias com o propósito de oferecer aos pacientes uma assistêcia segura e resolutiva.

A análise de informações em saúde envolve tanto a codificação clínica como a gestão desses dados para que a organização possa tomar decisões qualificadas para proporcionar qualidade assistencial aos usuários, passando por diversas áreas como governança clínica, auditoria clínica e de contas, gestão de equipes de informação, educação continuada etc.

“Se pararem de codificar suas informações em função da Covid-19, o sistema de saúde regredirá a um cenário arcaico e não muito satisfatório”, afirma Paula Daibert, presidente da SBAIS. No início da codificação clínica, as instituições sequer conheciam seu próprio perfil assistencial. Pior ainda, não sabiam onde estavam seus maiores gargalos, seus maiores desperdícios, seus maiores riscos assistenciais. É importante continuar o trabalho. As informações da codificação já produziram resultados de enorme valor para a sociedade, com repercussões práticas nas instituições.

Analisando informações em saúde de forma eficiente

O Coordenador Médico do Núcleo de Qualidade do Centro Hospitalar Unimed Joinville, Álvaro Koenig, explicou à comunidade DRG Brasil como sua equipe realiza a codificação em até 24 horas após a alta.

A Unimed Joinville possui em torno de 104 mil beneficiários e 750 médicos cooperados. O Centro Hospitalar possui 160 leitos, UTI adulto, pediátrico e neonatal. A instituição deu início à codificação no DRG Brasil em dezembro de 2018, com dois profissionais dedicados à atividade, em horário integral de segunda a sexta-feira.

  1. A importação das admissões e altas da véspera ocorrem diariamente. Há integração entre o DRG Brasil e o sistema de ERP para importação automática dos dados demográficos, do médico responsável pela admissão e os CIDs cadastrados no histórico de saúde.
  2. No início da manhã, a equipe codifica os pacientes admitidos no dia anterior para que possam fazer a gestão de leitos e o planejamento da alta do paciente dentro do tempo previsto pela metodologia DRG Brasil.
  3. A partir da leitura das evoluções médicas, do histórico de saúde e de novas informações fornecidas pela equipe multidisciplinar, os codificadores fazem os ajustes necessários dos dados importados.

O pulo do gato: melhoria da documentação clínica

A codificação do DRG Admissional despertou nos médicos do Centro Hospitalar Unimed Joinville a necessidade de melhorar a documentação clínica. Com isso, desenvolveram uma revisão programada de prontuários com auditoria concorrente nos setores de maior complexidade. Com a revisão dos prontuários, as informações a serem codificadas no DRG Brasil são atualizadas e, consequentemente, o DRG do paciente é adequado, assim como o tempo de permanência previsto. Todo esse processo também facilita a codificação da alta.

Segundo o coordenador, pontos que auxiliam a otimizar o processo são:

  • Rotina de trabalho bem definida e com avaliação semanal para eventuais melhorias;
  • Equipe de codificação com grande experiência no cuidado de pacientes e tecnicamente capacitada para avaliar e interpretar as informações contidas no prontuário;
  • Apoio técnico aos codificadores, com médico na retaguarda para solucionar dúvidas;
  • Reuniões periódicas para capacitação e consolidação de conceitos e critérios.

Assista à palestra completa do Dr. Álvaro Koenig, e aprenda como codificar de forma eficiente em até 24 horas após a alta hospitalar:

Em breve voltaremos com mais dicas e recursos do DRG Brasil para ajudar as organizações de saúde a entregar valor e combater a pandemia da Covid-19.

#VamosJuntos.

Equipe DRG Brasil.

Posts Relacionados

Regulação e auditoria em saúde: a importância para a entrega de valor na assistência

Modelo Assistencial
20 de maio de 2022
leia agora

Imprensa mineira destaca Parceria QualificaSUS para atendimento ao Valora Minas

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

Figital: saiba como o modelo se aplica à área da saúde

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital