Na Mídia

Cursos na área médica discutem ética e abordagem humanista

DRG Brasil
Postado em 10 de dezembro de 2020 - Atualizado em 10 de março de 2021

Em entrevista ao jornal Estado de Minas, o infectologista e professor de Medicina, Renato Couto, fala sobre a importância da humanização na formação médica. Confira.

"A profissão médica necessita de um conjunto abrangente de competências para manutenção e recuperação da saúde."

Prof. Dr. Renato Camargos Couto

A prevenção no ensino médico é tratada como pilar central, que organiza os processos de cuidados numa rede de atenção à saúde. Esse cenário mudou desde a segunda metade do século 20. E a tecnologia tem papel fundamental neste contexto, principalmente, nos dias de hoje, com a pandemia de Covid-19 – se fazendo cada vez mais necessária para diagnósticos assertivos e assistência eficiente.

Com o passar dos anos, as faculdades de Medicina do mundo inteiro têm se mostrado adeptas à construção de práticas humanísticas entre os seus estudantes, reforçando aspectos como acolhimento, integralidade e atenção aos pacientes.

Segundo docentes do Centro Universitário de Belo Horizonte - Uni-BH ouvidos pela reportagem, a prevenção é abordada desde o primeiro semestre de curso, ressaltando o valor da saúde baseada em evidência, fazendo com que o médico em formação seja capaz de garantir um atendimento que entenda os principais problemas de saúde da população brasileira.

No cenário de pandemia do novo coronavírus, a ética médica ganha ainda mais destaque garantindo que o mote do médico - “serviço ao ser humano e à coletividade” - seja cada vez mais evidenciado na sociedade, trazendo esse olhar humanizado dos profissionais na busca constante pela prevenção e integralidade na saúde.

A importância de se abordar a prevenção na capacitação médica

O Dr. Renato Couto, docente da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (FCMMG) e presidente do Grupo IAG Saúde, foi entrevistado pelo jornal Estado de Minas sobre a importância da prevenção na Medicina. Confira as respostas do professor:

1 - Como a prevenção é tratada na formação médica?

A profissão médica necessita de um conjunto abrangente de competências para manutenção e recuperação da saúde. O curso de medicina da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais se estrutura em seis grandes eixos de desenvolvimento de competências do aluno que são a atenção à saúde, a tomada de decisões, a comunicação, a liderança, administração e gerenciamento e o aprendizado permanente do médico. Essas competências são adquiridas de maneira integrada ao longo dos seis anos de formação. No eixo de atenção à saúde são desenvolvidas as competências: promoção, proteção, prevenção, diagnóstico, tratamento e reabilitação, nos níveis de Atenção Primária, Secundária e Terciária.

2 - Como médicos são orientados a conscientizar o paciente da importância da prevenção? 

Os eixos de desenvolvimento da capacidade de comunicação e liderança são essenciais para estabelecer o engajamento de cada paciente e de toda a sociedade nos programas e processos de prevenção em todo o ciclo de saúde e doença. Os alunos são treinados na capacitação do paciente, da família e do cuidador para prevenção.

3 - Com a pandemia, a prevenção estará ainda mais na ordem do dia?

A pandemia mostrou que a prevenção é fundamental e as próprias estratégias adotadas na cidade de Belo Horizonte mostraram que quando a gente previne é bem melhor do que aguardar as consequências.

Imagem: Freepik

Cursos de gestão também são voltados para médicos

Vivemos em um mundo de transformação, onde diversas profissões desapareceram e novas profissões surgem. A especialização em “DRG do Brasil – Gestão de Sistemas de Saúde” prepara o aluno para o mais novo ramo de gestão de saúde no Brasil.

Voltado para médicos e outros profissionais que atuam no segmento da saúde, o gestor especialista em DRG do Brasil com foco em governança clínica estará capacitado para praticar a gestão de saúde com foco em resultados assistenciais e econômicos.

Coordenado pelos médicos, professores e doutores em Medicina Tania Grillo e Renato Couto, o curso de pós-graduação em “DRG do Brasil – Gestão de Sistemas de Saúde” abre um mercado de franco crescimento e caracterizado por uma geração cada vez maior de postos de trabalho, tendo em vista a transformação do modelo remuneratório e assistencial pela qual a saúde brasileira já está passando.

Acesse o site da Pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas MG e saiba mais sobre o curso, que é ministrado na modalidade de ensino a distância.


Créditos:

Lilian Monteiro, Jornal Estado de Minas, matéria publicada em <www.em.com.br> dia 06/12/2020

Setor de Comunicação, Faculdade de Ciências Médicas de Minas Gerais

Posts Relacionados

Covid-19: Maioria dos mortos pela doença em MG não tinha se vacinado; Renato Couto reforça a importância dos protocolos

Na Mídia
14 de outubro de 2021
leia agora

José Cechin entrevista Renato Couto em podcast do IESS sobre transparência e valor em saúde

Na Mídia
6 de agosto de 2021
leia agora

Dr. Renato Couto fala sobre imunização dos profissionais da saúde contra a Covid-19 em reportagem da Globo Minas

Na Mídia
22 de julho de 2021
leia agora

(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital