Modelo Assistencial

Da gestão em saúde à entrega de valor: entenda como cumprir os requisitos da ANS e como esses conceitos se relacionam!

DRG Brasil
Postado em 28 de maio de 2021

Em 2020, entrou em vigor a Resolução Normativa 452 da ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar), que determina critérios para o Programa de Acreditação de Operadoras. O objetivo é certificar operadoras de planos de saúde que entregam serviços de qualidade, evidenciando, também, a máxima excelência nas quatro dimensões:

1. Gestão organizacional

2. Gestão da rede prestadora de serviços de saúde

3. Gestão em saúde

4. Experiência do beneficiário

O Programa se baseou em referências internacionais, além da literatura científica. Assim, ainda que não seja uma imposição às operadoras, a adesão é uma forma de garantir vantagem competitiva frente aos concorrentes e, também, de proporcionar melhor experiência ao beneficiário, a partir da entrega de mais valor em saúde.

Cabe lembrar que o papel dos gestores de saúde se apresenta cada vez mais complexo. Além da necessidade de manter a eficiência e a logística na organização, são imprescindíveis a qualidade assistencial e a confiança dos usuários.

No texto, contamos a você as boas práticas para atender aos requisitos da ANS em gestão em saúde!

O que é a gestão em saúde segundo a ANS?

A gestão em saúde pode ser definida por meio de práticas diversas, envolvendo, por exemplo:

  • a criação de políticas;
  • o gerenciamento de processos, de recursos, de finanças e de equipes;
  • a avaliação de necessidades da organização;
  • a garantia de qualidade nos serviços

Um gestor em saúde precisa aplicar processos de planejamento, organização, direção e controle, além de saber tomar as melhores decisões. Seu trabalho envolve eficiência em questões administrativas, políticas e logísticas, ao mesmo tempo em que precisa suprir necessidades da população e contribuir com a melhoria da saúde no país.

Para a ANS, a gestão em saúde é uma das quatro dimensões, para que as operadoras possam se submeter ao Programa de Acreditação das Operadoras. A agência reguladora define o conceito como a prestação no cuidado em saúde, junto da adoção de ações de monitoramento relativas à qualidade da atenção em saúde.

Operadoras de saúde que recebem a acreditação ganham bonificação equivalente ao nível atingido no IDSS (Índice de Desempenho da Saúde Suplementar), um indicador que avalia os aspectos:

  • qualidade em atenção à saúde;
  • garantia de acesso;
  • sustentabilidade no mercado;
  • gestão de processos e regulação.

A operadora que atinge alta pontuação demonstra aos beneficiários e às demais instituições que conta com alto desempenho e que está preparada para oferecer excelência nos serviços. Entre os elementos que a acreditação comprova estão:

  • eficiência no uso dos recursos;
  • competência profissional;
  • relação mais transparente com beneficiários e instituições de saúde;
  • maior fluidez nos processos.

Por ser um certificado tão relevante, as operadoras de saúde do Brasil estão correndo atrás das determinações da Resolução Normativa 452 da ANS.

Para que acreditar a operadora na RN 452?

Quando a operadora (médico-hospitalar ou odontológica de qualquer natureza — autogestão, cooperativa, seguradora, medicina de grupo, filantrópica) entra em conformidade com os requisitos da RN 452 da ANS, ela muda de patamar na gestão e governança, além de garantir sustentabilidade na entrega de valor.

Com isso, os seguintes benefícios são observados:

  • as operadoras acreditadas recebem bonificação no Índice de Desempenho da Saúde Suplementar – IDSS, estabelecido pela ANS;
  • as operadoras acreditadas em qualquer nível no âmbito da RN, até dezembro de 2022, farão jus à redução da exigência mensal de margem de solvência em 5% (cinco por cento) do exercício corrente.
  • a partir de janeiro de 2023, as operadoras acreditadas em qualquer nível da RN e que também cumpram integralmente os requisitos do art. 12, § único, farão jus aos fatores reduzidos de capital regulatório.

Para entender mais sobre o assunto, veja as informações completas aqui.

médica equipada com proteções, aplicando a gestão em saúde

Como a gestão em saúde se relaciona com a entrega de valor?

O modelo de valor em saúde prescreve a diminuição de desperdícios em instituições de saúde e a oferta de melhor experiência ao paciente. Ele é medido com base na entrega de resultados e nos custos necessários para atingi-los.

Para aplicar mais valor em saúde, as operadoras precisam dispor de esforços combinados ao longo do tempo. Eles se referem ao uso de recursos de forma inteligente, à entrega de melhores desfechos clínicos, ao aumento da qualidade na assistência e ao alcance da sustentabilidade econômica.

Entregar valor ao paciente só é possível a partir do pleno conhecimento da realidade da organização, além da mensuração e comparação de resultados de forma contínua. Para colocar isso em prática, é imprescindível a gestão em saúde.

Como a plataforma DRG Brasil ajuda a atender às condições da ANS em gestão em saúde?

A plataforma DRG Brasil é um software de governança clínica, que contribui com a entrega de valor e facilita a gestão em saúde. Isso é possível a partir dos seguintes recursos.

Incentivo baseado em mérito

Sabe-se que o pagamento no modelo fee for service estimula o maior uso de recursos, visto que a remuneração tem como base a quantidade de procedimentos realizados. Isso prejudica os resultados na gestão em saúde, levando a organização a aumentar seus gastos, tendo como consequência, ainda, o crescimento na sinistralidade dos planos.

O DRG Brasil possibilita o modelo de pagamento por performance, baseando-se na mensuração do valor entregue, na qualidade dos serviços, na resolução do problema e na boa experiência do paciente.

Metodologias de atenção à saúde

Outro recurso da plataforma é promover o cuidado centrado no paciente a partir de uma metodologia de gestão de riscos 4Ps em que se pratica: predição, prevenção, personalização e participação.

Na predição, usa-se tecnologia e combinam-se variáveis personalizadas para avaliar o risco de alguém desenvolver complicações no desfecho clínico. A partir das mensurações, é possível criar indicadores customizados e agir de forma de preventiva.

A prevenção tem base na atuação proativa, que reflete de forma positiva na saúde do paciente, evitando a ocorrência de casos graves e crônicos, por exemplo.

A personalização na atenção à saúde diz respeito a uma atuação com base no histórico individual e nas necessidades de cada paciente, sendo uma forma de proporcionar atendimentos com melhores resultados.

A participação se refere ao compartilhamento das informações e das decisões com a família e a equipe multidisciplinar do paciente, garantindo, assim, mais transparência, além de uma experiência positiva.

Ferramentas para coordenação do cuidado e integração da rede assistencial

O DRG Brasil também conta com ferramentas que contribuem para a coordenação do cuidado e da integração da rede assistencial. A partir disso, é possível colocar em prática a gestão financeira, ter previsão de custos, criar indicadores de desempenho compartilhados para a rede e aumentar o acesso dos beneficiários ao sistema de saúde suplementar.

Tecnologias, como inteligência artificial e analytics, coletam dados de saúde e econômicos, os transformam em informações relevantes, realizam análises e comparações e oferecem soluções de governança customizadas.

A gestão em saúde, desde sempre, foi considerada uma conduta importante para as organizações terem bons resultados. A partir do momento em que ela se transforma em uma das dimensões da RN 452, fica ainda mais crucial colocá-la em prática. A ANS procura avaliar nesse caso a Gestão em Saúde integralmente, em especial a gestão do cuidado pelas operadoras, e as ações adotadas por elas em relação à qualidade da atenção à saúde da rede prestadora.

Contar com o apoio de empresas especializadas no setor de saúde, que unem soluções de consultoria e tecnologias inovadoras, torna esse objetivo muito mais palpável e facilita o trabalho das OPS.

Entendeu a relevância da gestão em saúde? Então, conheça o Ecossistema da plataforma de valor em saúde DRG Brasil e veja o leque de possibilidades para aprimorar a gestão da sua operadora!


Créditos/Imagens

Posts Relacionados

Regulação e auditoria em saúde: a importância para a entrega de valor na assistência

Modelo Assistencial
20 de maio de 2022
leia agora

Imprensa mineira destaca Parceria QualificaSUS para atendimento ao Valora Minas

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

Figital: saiba como o modelo se aplica à área da saúde

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital