Modelo Assistencial

Resultados mostram como operadoras estão aumentando o valor em saúde entregue aos beneficiários

DRG Brasil
Postado em 10 de setembro de 2021

O Valor Saúde Brasil controla desperdícios assistenciais e viabiliza a sustentabilidade econômica das organizações. Isso é o chamado value-based healthcare. Conheça a  história de duas operadoras na entrega de valor em saúde ao paciente com o uso da plataforma!

Metodologia dos Grupos de Diagnósticos Relacionados. Sim, você já sabe o que significa DRG, uma metodologia de agrupamento de pacientes internados desenvolvida por cientistas de Yale e há anos em uso por governos, hospitais e operadoras de serviços de saúde em inúmeros países ao redor do mundo.

Mas você sabia que o DRG Brasil é uma plataforma desenvolvida a partir da metodologia DRG, com exclusividade por uma equipe de médicos do Grupo IAG Saúde, PhDs em gestão de saúde, para atender às necessidades brasileiras? Com o impulsionamento da inteligência artificial para predição de desfechos e a incorporação de jornadas personalizadas de governança clínica, a metodologia DRG Brasil dá vida à maior plataforma de saúde baseada em valor do país: o Valor Saúde Brasil.

A plataforma Valor Saúde Brasil, powered by DRG Brasil + Inteligência Artificial, controla desperdícios assistenciais e viabiliza a sustentabilidade econômica das organizações. Isso é o chamado value-based healthcare (cuidado baseado em valor).

Nesse artigo, vamos contar a história de duas operadoras na entrega de valor em saúde ao paciente com o uso da plataforma. Vamos lá?

A metodologia DRG Brasil para operadoras: foco em mais valor em saúde e menos desperdícios

O DRG Brasil é fundamentado em uma sofisticada metodologia de comercialização de serviços, gerenciamento de custos e da qualidade assistencial, que permite a elaboração de pacotes ou produtos para a comercialização de serviços hospitalares – clínicos e cirúrgicos – tendo como base informações coletadas a partir da internação de pacientes.

O DRG Brasil define em categorias os tratamentos hospitalares, a partir da combinação dos seguintes dados dos pacientes: diagnósticos, idade e procedimentos. Cada categoria DRG é um pacote, clínico ou cirúrgico, que prediz a quantidade de recursos necessários para cada tipo de tratamento hospitalar: materiais, medicamentos e diárias, bem como os resultados assistenciais esperados, incluindo mortalidade e complicações associadas ao tratamento. O uso da plataforma estimula, assim, a redução de desperdícios, uma vez que prevê, para cada paciente, os recursos necessários para o atendimento adequado e seguro.

Ao ser internado em uma unidade hospitalar, o paciente é alocado em uma das categorias de DRG. Com isso, o hospital e a fonte pagadora já têm os parâmetros pré-estabelecidos para conduzir o atendimento, tais como custos e tempo de permanência em internação para uma adequada resposta terapêutica e a condição segura para a alta hospitalar. Isso permite um melhor gerenciamento dos custos hospitalares, uma avaliação de qualidade do serviço prestado e do desempenho da equipe multidisciplinar, bem como a prevenção de erros e eventos adversos.

Para as operadoras de saúde, seja suplementar ou pública, o DRG Brasil cria um banco de informações que estabelece maior segurança e transparência na compra de pacotes assistenciais, assim como na avaliação da qualidade dos serviços prestados por hospitais, médicos e equipes assistenciais, com redução de custos e melhoria do relacionamento entre as partes.

O DRG Brasil conta com módulos exclusivos para operadoras, que possibilitam:

  • Comprar pacotes assistenciais hospitalares, quer clínicos ou cirúrgicos, com todos os custos pré-definidos;
  • Avaliar e selecionar médicos, equipes assistenciais e hospitais, mensurando o desempenho assistencial e financeiro, a partir da análise do tempo de permanência dos pacientes internados, custos envolvidos, complicações e óbitos;
  • Ter acesso, via web, aos sumários de alta da internação dos pacientes;
  • Implantar o gerenciamento de risco e pagamento, baseado na segurança assistencial para médicos e hospitais, identificando e fornecendo instrumentos de gestão das iatrogenias hospitalares;
  • Ter parâmetros objetivos para mensuração de desempenho na gestão do custo assistencial, a partir das diversas condições clínicas dos pacientes assistidos, permitindo implantar um sistema de remuneração por resultado, tanto para médicos quanto para hospitais;
  • Implementar programas efetivos de melhoria dos níveis de saúde de pacientes de alto custo e crônicos;  
  • Planejar o sistema de saúde a partir das informações epidemiológicas sobre as nosologias prevalentes;
  • Melhorar o processo de faturamento, com a redução do número de pessoas envolvidas, tanto das operadoras como dos prestadores;
  • Aumentar o nível de transparência entre as partes, com redução dos custos da desconfiança.    
valor-em-saúde-para-operadoras

COPASS Saúde e a sustentabilidade percebida por parceiros e beneficiários

Fundada em 1979, a COPASS Saúde é a Associação de Assistência à Saúde dos Empregados da Copasa, a Companhia de Saneamento de Minas Gerais. A entidade sem fins lucrativos trabalha em prol da promoção da saúde de seus colaboradores. A missão da instituição é assegurar atendimento integral à saúde para proporcionar melhor qualidade de vida aos seus beneficiários, com o foco em prevenção.

A COPASS atende, por mês, cerca de 17 mil beneficiários em sua rede prestadora, chegando a 200 mil atendimentos por ano. A Rede Mater Dei, Hospital Vera Cruz, Hospital Lifecenter, Hospital Belo Horizonte, Hospital Vila da Serra, Hospital Madre Teresa e Semper são alguns dos hospitais que compõem a rede de prestadores da COPASS Saúde.

O trabalho com a plataforma Valor Saúde Brasil começou em julho de 2015, no projeto de implantação da metodologia DRG Brasil. O objetivo principal do projeto, inicialmente, era de integrar a gestão com os dados de governança clínica que a ferramenta oferece.

Para a Alta Direção da COPASS, além da informação com qualidade, a plataforma propiciou, assertivamente, a análise de milhares de altas codificadas, trazendo previsibilidade em relação ao desempenho da rede de prestadores de serviços de saúde.

Além disso, a atuação do DRG Brasil se faz cada vez mais proveitosa, uma vez que contribui para a avaliação dos recursos, garantindo aos prestadores eficiência e valor com informações de qualidade.

Sustentável. É dessa forma que a autogestão da Copasa quer ser reconhecida por seus parceiros e beneficiários, garantindo, assim, um sistema de autogestão de saúde focado no cuidado com o paciente e sem desperdícios.

Unimed Goiânia e o controle do desperdício pela governança clínica baseada em valor

A Unimed Goiânia é uma cooperativa médica que possui mais de trezentas mil vidas em sua carteira. Ela definiu, em 2016, que sua estratégia central do planejamento empresarial era a entrega valor ao cliente. Passou a ter como meta diminuir o desperdício determinado pela baixa qualidade assistencial do seu sistema de saúde refletido nos 4 Alvos do DRG Brasil. 

A partir de 2017, a OPS induziu sua rede prestadora à melhoria da segurança assistencial através do seu programa de qualificação de rede. Os hospitais podem receber até 5% a mais no valor das diárias de acordo com o nível de segurança assistencial (0 a 10) mensurado pelo programa SCORE Rede do Grupo IAG Saúde.

A Unimed Goiânia trabalha na orientação da jornada do paciente com gestão clínica compartilhada entre operadora-cooperado-hospitais. Com isso, melhorou a segurança do paciente e os processos assistenciais do sistema de saúde que antecedem e sucedem o atendimento hospitalar:

  • De 2017 a junho de 2019, foi possível tratar a população atendida, que se manteve estável, com redução de 18.882 dias de uso de leito hospitalar;
  • Nesse mesmo período, a operadora conseguiu reduzir em 51% do desperdício de uso do leito hospitalar por falhas de entrega de valor do sistema de saúde;
  • Houve diminuição das internações por condições sensíveis à atenção primaria e em função de cirurgias ambulatorizáveis;
  • Houve aumento da segurança assistencial hospitalar;
  • Houve redução da permanência hospitalar além da necessária ao tratamento e das reinternações hospitalares em 30 dias.

Para que o processo de transformação fique mais tangível, preparamos um checklist especial com as características indispensáveis que uma plataforma de entrega de valor em saúde deve ter, para te ajudar a planejar suas ações e tomar decisões estratégicas de maneira inteligente e informada. Baixe o material gratuitamente!


  • Créditos/Imagens:
  • Tecnologia foto criado por wavebreakmedia_micro - br.freepik.com
  • Mãos foto criado por rawpixel.com - br.freepik.com

Posts Relacionados

Regulação e auditoria em saúde: a importância para a entrega de valor na assistência

Modelo Assistencial
20 de maio de 2022
leia agora

Imprensa mineira destaca Parceria QualificaSUS para atendimento ao Valora Minas

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

Figital: saiba como o modelo se aplica à área da saúde

Modelo Assistencial
19 de maio de 2022
leia agora

(31) 3241-6520 | grupoiagsaude@grupoiagsaude.com.br

Creative Commons

Direitos autorais: CC BY-NC-SA
Permite o compartilhamento e a criação de obras derivadas. Proíbe a edição e o uso comercial. É obrigatória a citação do autor da obra original.

Os Termos de Uso e a Política de Privacidade deste site foram atualizados em 05 de abril de 2021. Acesse:
© ‎Grupo IAG Saúde® e DRG Brasil ® - Todos os direitos são reservados.
Logo Ingage Digital